QUALIDADE – Internacional

30/10/2016

Um deserto cheio de tomates, graças à energia solar e água do mar

À primeira vista, fruticultura no deserto parece uma forma terrivelmente boa de alimentar uma população mundial crescente e adaptar-se aos piores efeitos da mudança climática. E uma fazenda no sul da Austrália cuidada pelo desenvolvedor de estufas Sundrop Farms está fazendo exatamente isso, utilizando a energia solar para dessalinizar água e cultivar tomates em uma paisagem seca.

Farmers Weekly relata que a instalação de US$ 150 milhões concentra a luz solar de 23.000 espelhos em uma torre para produzir energia que impulsiona um sistema de dessalinização acoplado. Sugando a água do Golfo Spencer nas proximidades, ela produz até um milhão de litros de água fresca todos os dias.

O resultado é tomates – muitos tomates. A fazenda preenche oito caminhões todos os dias com tomates, cultivados em estufa, e é esperado que produza mais de 15.000 toneladas dos tomates por ano quando atingir sua capacidade máxima.

www.technologyreview.com.br/read_article.aspx?id=51953

voltar