QUALIDADE – Internacional

29/01/2015

Como fazer direito a terceirização

fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d

Como fazer direito a terceirização

Muitas empresas em todo o mundo estão se voltando para a terceirização como uma maneira de diversificar, especializar-se, cortar custos e se tornar mais competitiva em um ambiente empresarial moderno.

 

Peter Bannink, Editor  do Projeto da norma ISO ISO 37500, através de um vídeo, compartilha como um novo padrão ISO sobre a terceirização pode ajudar as organizações a fazerem exatamente isso.

Outsourcing, a transferência de trabalho para uma empresa externa, não é nada novo. Mas nos últimos anos houve um aumento exponencial nesta prática e isso deve continuar.

Por trás desta nova norma estão as empresas que optaram por se concentrar em suas principais áreas de negócios e reduzir custos. Embora a premissa de terceirização pode ser benéfica, a introdução de uma terceira parte externa também pode sair pela culatra e resultar em menor qualidade, interações mais complicados, tempos de resposta mais lentos e clientes e funcionários  insatisfeitos. Mas a nova orientação pode ajudar as organizações a colher os benefícios e evitar armadilhas comuns.

De acordo com Bannink, a ISO 37500, que incide sobre as relações comerciais, especialmente transações business-to-business, vai ajudar as organizações a colocarem em prática um modelo de negócio adaptável para permitir interações de sucesso de outsourcing.


http://www.iso.org/iso/home/news_index/news_archive/news.htm?refid=Ref1927

voltar