QUALIDADE – Notícias

05/06/2019

Inmetro tem primeira patente concedida no Brasil

O Laboratório de Força do Inmetro (Lafor), em parceria com o Instituto de Pesquisas Tecnológicas (IPT/SP) e com a PUC/Rio, teve concedida uma patente que pode gerar economia de recursos e tornar mais seguros ensaios realizados por laboratórios e indústrias brasileiras no controle de produtos e equipamentos que operam em altas pressões como gasodutos, caldeiras, reatores nucleares, além de fabricantes de peças forjadas.

A invenção consiste em um processo para fabricação de um bloco metálico - material de referência - a ser utilizado na calibração de máquinas de ensaio de impacto Charpy, método destinado a medir a quantidade de energia absorvida por um material durante a fratura, utilizado desde a indústria de base até a área de petróleo e gás.

Hoje, 90% da demanda por este material no mundo é atendida pelo Nist, instituto congênere ao Inmetro nos Estados Unidos. Porém, além do alto custo para mercado brasileiro, o processo é moroso: laboratórios acreditados pelo Inmetro obtém o material de referência do Nist, levam à empresa onde é feita a calibração, enviam as amostras rompidas aos laboratórios do instituto americano para análise e, só então, podem emitir o certificado de calibração, que permite que a empresa utilize o equipamento. Se todo o fluxo correr de forma ordenada, é um processo que leva de dois a três meses.

A ideia é que o Inmetro e o IPT possam atender parte da demanda, de forma mais ágil e barata para os laboratórios e empresas brasileiras e, eventualmente, para países vizinhos. “O grupo está trabalhando no desenvolvimento das condições técnicas há muito tempo. Já há um protótipo do material no IPT, em estágio bastante adiantado, que poderá estar viável para utilização ainda este ano”, explicou Renato Reis Machado, do Laboratório de Força do Inmetro (Lafor). A tecnologia desenvolvida é de fácil aplicação e comercialização, não necessitando de novas instalações ou grandes custos para quem for produzi-la.

De acordo com Ana Paula Azevedo, da Divisão de Inovação Tecnológica (Ditec), o pedido desta patente, a primeira concedida ao Inmetro no Brasil, foi feito em 2009. A concessão soma-se a outras duas que já haviam sido recebidas pelo Instituto internacionalmente. Uma delas, obtida na Alemanha em 2017, também teve como objeto uma invenção do Lafor: “Dispositivo para geração de torques de alta precisão”. Em 2002, o laboratório também obteve o primeiro processo objeto de transferência tecnológica do Inmetro, intitulado “Processo de fabricação de blocos-padrão de dureza – nas escalas Rockwell B e C, faixas 20-30 HRC, 35-55 HRC, 51-56 HRC, 20-50 HRB, 60-80 HRB e 85-100 HRB”.

http://www4.inmetro.gov.br/noticias/inmetro-tem-primeira-patente-concedida-no-brasil

voltar