QUALIDADE – Notícias

13/06/2018

O Business Intelligence como parte da Estratégia das empresas

Por Vinicius Torres

Na era da tecnologia, as informações chegam num ritmo cada vez mais acelerado. Em razão disso, separar o que é relevante tem sido um desafio e tanto para pessoas e empresas.

Nesse contexto, saber como transformar esse grande volume de dados em inteligência é algo que requer muita atenção, principalmente por parte do mundo corporativo. Afinal, escolher qual estratégia empresarial seguir está pautado em quais ações priorizar. E é aí que entra a área de Business Intelligence (BI), ou, traduzinho para o português, inteligência de negócios.

A área de BI é responsável por coletar, processar, analisar e disseminar o conteúdo, cujo objetivo é ajudar os gestores a planejar e tomar as decisões estratégicas. É esse processo que transforma as informações existentes sobre um determinado assunto em inteligência acionável, ou seja, em algo que pode ser facilmente compreendido sempre que for necessário.

Além disso, o setor de BI também acompanha a concorrência, alimenta pesquisas de marketing e ajuda em outras demandas estratégicas para a empresa que necessitam de um amparo técnico e de informações mais embasadas.

Se antes a lógica predominante era a de tentativa e erro, por não ter a possibilidade de medir os impactos antecipadamente, hoje, é possível prevenir as falhas a fim de alcançar a satisfação dos usuários e as expectativas da empresa. Um exemplo são campanhas para captação de clientes que, direcionadas a canais acessados pelos públicos errados, se tornam um fracasso. 

Outro ponto importante relacionado ao BI é a previsão dos acontecimentos futuros. Isso é possível graças às tendências apontadas a partir dos materiais obtidos. Com isso, a empresa conseguirá se antecipar aos acontecimentos e, principalmente, estar preparada para enfrentar os desafios que surgirem no percurso.

E tudo isso faz total sentido para segmentos como as fintechs, por exemplo. Como a quantidade de dados gerados é imensa, analisar bem o que foi colhido se mostra como um diferencial competitivo que pode – e deve – ser usado a favor do negócio. 

Como se pode perceber, para que tudo possa funcionar com eficiência e eficácia, é de extrema importância a qualificação das pessoas que fazem parte de uma equipe de BI. Se ela não for composta por quem é capaz de compreender e analisar as informações a fim e transformá-las em conhecimento, a empresa acabará perdendo uma grande oportunidade de ser beneficiada pela expertise necessária para crescer e se consolidar ainda mais dentro do seu mercado.

*Vinicius Torres é gerente de Business Intelligence do pag!

voltar